Uma Expressão…

Publicado: 28 de março de 2011 em Uncategorized

Alguns anos atrás, um garotinho de cerca de 10 anos, estava em pé em frente a uma loja de sapatos, olhando a vitrina e tremendo de frio, seu pezinhos já estavam roxinhos de tanto frio que sentia, pois tocavam o chão descalço, e suas mãozinhas grudadas para tentar se esquentar.

Um senhor se aproximou do garotinho e perguntou:

– Você está com pensamento tão profundo, olhando essa vitrine o que está pensando?

– Eu estava pedindo a Deus para me dar um par de sapatos – respondeu o garoto…

O senhor olhou carinhosamente em seus olhos, tomou-o pela mão, entrou na loja e pediu ao atendente para dar meia dúzia de pares de meias e luvas para o menino.  Ele também perguntou se poderia conseguir-lhe uma bacia com água morna e uma toalha. O balconista rapidamente atendeu o pedido,  ele levou o garoto para a parte detrás da loja e, tirando as luvas, se ajoelhou e lavou seus pés pequenos e secou-os com a toalha.

Nesse meio tempo, o empregado havia trazido as meias e as luvas. Calçando-as nos pés do garoto, ele também comprou-lhe um par de sapatos.

Ele amarrou os outros pares de meias e entregou-lhe.  Deu um tapinha carinhoso em sua cabeça e disse:

– Sem dúvida, vai ser mais confortável agora.

Como ele logo se virou para ir, o garoto segurou-lhe a mão, olhou no rosto daquele senhor, com o rostinho riscado por lágrimas e perguntou:

– O senhor é Deus?

            Esse pequeno texto me fez pensar muito.

            Impossível expressar Deus, se não amarmos. Mas não amar somente aquele que nos faz o bem mas, porque se assim for, que diferença haverá entre nós e o mundo?

            Existe uma frase hoje em dia mais ou menos assim: “as pessoas tem o que merecem” ou seja, se amar será amado, se desprezar será desprezado, se quer quer, se não quer paciência.

            Mas esse não foi o exemplo que nos foi dado, quando nosso Senhor pendurado no madeiro olhou para todos sem exceção, transbordando de amor e disse: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.              

            Aprendi que quem ama não vive pra si, mas vive para o outro. Vive para ver o bem do próximo, seja que for este o próximo. Mas, quem ama a si próprio se torna egoísta,  pois tudo gira em torno de si mesmo.

            Que possamos olhar para Cristo e pedir que possamos ver nosso próximo com os Seus olhos, amar com o Seu coração, abraçar com os Seus braços. Que nossos atos sejam assim, expressando o Amor de Deus em cada detalhe, em cada gesto, para todos que estiverem ao nosso redor. Que possa expressar o próprio Deus em nós

Medite: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Gálatas 2:20

Ame pelo simples fato de amar!

Seja uma expressão de Deus!

Simplesmente Ame!

Publicado: 17 de março de 2011 em Uncategorized

Hoje 17/03/11 acordei com um pensamento, se pode se chamar de pensamento: Porque fantasiamos tanto o Evangelho? Perdemos a essência, a simplicidade, a comunhão, o sentido de Amar por causa de muitos ensinamentos errados, que apenas massageiam nosso ego, quando que as mensagens deveriam vir contra nosso ego, não ouvimos mais: No mundo tereis aflições, Não junteis tesouros aqui nesta vida ou que Nosso lugar não é nesse mundo, que sofreríamos aflições, seriamos tido como loucos, seriamos maltratados…

Fantasiamos nossas vidas, nossos princípios, buscamos aquilo que nosso ventre quer, e se alguma coisa fica fora de nossos planos fazermos a oração determinando que tudo fique de acordo nosso prisma de visão, esquecemos disso: Paulo, a minha graça te basta!

Falando assim parece que é “ruim” servir a Cristo, mas na realidade a vida com Cristo é singular, pois a vida c/ Ele nos faz enxergar os elementos essências da vida como: amar, ter compaixão, repartir o pão, perdoar, cultivar relacionamentos, ser comunidade, doar-se pelo próximo, viver em favor de outro, assim como Ele fez e nos ensinou!

Não sabemos o que é viver e nem o que é morrer, temos medo da vida quando ela nos apresenta algum problema, doença, desemprego, desilusão, um adeus etc… e temos medo da morte, pois é o desconhecido inevitável.

O ensinamento fundamental e essencial que Cristo nos ensinou é que venhamos amar nosso próximo, que nos preocupemos com vidas e não com coisas, que aprendemos a viver em comunidade praticando a comunhão, vivendo a igualdade, que nossas atitudes e intenções sejam companheiras e andem de mãos dadas.

            Quando realmente aprendemos a valorizar o essencial, aprendemos que uma doença não é apenas “papel” de Deus curar, mas nosso! de estar presente demonstrando carinho, esperança e amor, desemprego não é apenas “papel” de Deus abrir as portas, mas nosso! de mostrar o quando somos solidários e irmãos, que brigas, raivas, injúrias, traições, não é apenas “papel” de Deus perdoar, mas nosso! de demonstrar o quanto necessitamos de ser perdoados, e amados, de mostrar o quanto carente somos, deixar que a Vida de Deus transpareça em nossa vida em amor de atos.

            Que Cristo viva em mim, através de mim, além de mim!

Hello world!

Publicado: 19 de agosto de 2010 em Uncategorized

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!